dentro da balaclava

cinco cavernas escuras
dois rios perenes
uns galhos três procuras

dentro da balaclava

a ira que se afina
o melhor arco do relevo
o eterno blefe da esgrima

dentro da balaclava

o sal velado da fúria
testa de ferro
cristalino de espelho
veneno de injúria.

dentro da balaclava

novelo e nó
ferro e ferreiro
mata densa de miolos
verso fácil verso ligeiro

dentro da balaclava

país paisagem lampejo
flash veloz do segredo
tropel interno distante
desenho no mapa do medo
dentro da balaclava

uniforme mata densa
trinta ou trinta mil histórias
uma roda um raio uma prensa.

dentro da balaclava

a rosa a pena a franja torta
uma flecha
uma testa muito tensa
ausência de chave e de porta

dentro da balaclava

membrana nervo carne e osso
caldo de ideias
cabide de entulho
rascunho rasura e esboço

dentro da balaclava

agora ainda e desde sempre
pele que se solta
outro rosto mais bonito
crosta que descama
boca que se rasga
outro desejo aflito

dentro da balaclava: 

o grito