dime tu








tenés tempo?




se puder sinta
que cá
vem conversa

eu
tiago
pes
ca
dor
salgueiro
tavares
de tantos
da silvas

pisciano
recifense
nordestino
brasileiro
ascendente
taurino
latino
humano
como
você

rou as ruinas
e o sol
que bate no sovaco
é pra sentir
o suor escolher








sombra descolonizada
pedaço de sol a noite
aceno para o antropoceno
não é só sobre escrever







pra seguir





sigamos






vento
de primeira
lembrança
me leva ao sonho
de ser inventor

que eu nunca deixe
de brincar

disse eu

quando palavras
 no sabia falar





agora





dime tu





atenção
tá em extinção
em terra
de umbigo
olho que seiva
não se escuta





se tu chegou
até aqui
  




son





risa





︎







intão






dime tu













pra onde vai
tudo isso?

























denpende
donde
estamos
























sigamos ciganos
sin enganos
sigamos ciganos






























silêncio



















é um sábio




falante




que nunca




anda
















ele




se co




muni




ca




com




si




































lên

















cio








































ou











intão






































digo eu











que do










monólogo










não me












aproxima













é com a escuta













que a gente












conversa














conversa
















dime tu



Mark